segunda-feira, 17 de junho de 2019

PING PONG. Texto de blogueiro chupa Exame sem referência

O velho questionamento da anterioridade das coisas - "quem veio primeiro: o ovo ou a galinha? - parece estar de volta a essas plagas. Agora relacionado a dois artigos sobre o aplicativo Uber, em destaque no blog Agregando Valor e na revista Exame. Tudo muito semelhante, sem tirar nem por uma vírgula. 

O texto da Exame, de Vanessa Barbosa, foi divulgado no dia 16 de maio de 2019. O outro, assinado pelo Rodrigo Goyana, é mais recente: 14 de junho. Com quase um mês de diferença, dá para se ter a ideia de que um lincou o outro e esqueceu de citá-lo como fonte. Pode não, né Arnaldo?



PARA LER OS ARTIGOS:



1. BLOGS AGREGANDO VALOR 

2. EXAME     



Publicidade

Uber vai banir passageiros que se comportam mal

 Por rodrigogoyanna em estrategiaMarketing

 14 de junho de 2019

Se você gosta de bater papo com os motoristas de Uber já deve ter ouvido histórias sobre passageiros mal educados e grosseiros. Ou, pior, talvez você já tenha dividido o carro com uma pessoa assim ao optar pela opção de viagem compartilhada do app. Para lidar com o mau comportamento de determinados usuários do serviço, a Uber anunciou uma medida implacável: expulsão.
A empresa anunciou nesta semana que os passageiros com classificações “significativamente abaixo da média” podem perder o acesso ao aplicativo, parte de uma atualização das diretrizes de comunidade da empresa, que os passageiros devem seguir para continuar usando o serviço. A Uber não revelou qual nota é considerada baixa, mas diz que a comparação é feita com base na média de avaliações de usuários de uma determinada região.
Mas, calma, ninguém será pego de surpresa. Os passageiros mal avaliados terão diversas oportunidades para melhorar suas notas antes de perderem acesso ao serviço. O app vai enviar notificações com dicas para ajudá-los nessa recuperação, que incluem como ser educado, não deixar lixo no veículo e não exigir que os motoristas conduzam acima do limite de velocidade, entre outras ações básicas da cartilha de boas maneiras.
Com a medida, a Uber espera garantir um ambiente mais respeitoso e seguro para motoristas e usuários, e também mostrar que respeito é uma via de mão dupla. Os motoristas do app há tempos são obrigados a manter uma classificação mínima para permanecer credenciados. Qual a régua? A empresa não diz, mas de acordo com dados de um relatório obtido pelo Business Insider, motoristas com uma classificação de 4.6 ou inferior podem perder o acesso ao serviço.
Agora, a boa conduta esperada do motorista também será cobrada do passageiro. Em seu site, a empresa lista algumas das razões pelas quais uma pessoa poderia perder o acesso ao app:
  • Danificar bens de motoristas ou de outros usuários. Por exemplo, danificar o carro, quebrar ou vandalizar um telefone, derrubar intencionalmente comida ou bebida, fumar ou vomitar em razão de consumo excessivo de álcool.
  • Contato físico com motorista ou outro usuário. Nosso Código de Conduta é claro: você não deve tocar nem assediar ninguém no carro. Lembramos que a Uber tem uma regra que proíbe qualquer tipo de interação sexual. Isso significa que não pode haver nenhum tipo de interação sexual entre motoristas parceiros e usuários, em hipótese alguma, durante uma viagem com o aplicativo. E você jamais deve agredir fisicamente ou machucar um motorista ou usuário.
  • Uso de linguagem ou gestos inapropriados. Por exemplo, perguntas íntimas, ameaças, comentários ou gestos com apelo sexual, agressivos, de natureza discriminatória ou desrespeitosa.
  • Contato indesejado com o motorista ou outro usuário após o término da viagem. Por exemplo, enviar mensagem de texto, telefonar, entrar em contato em mídia social ou visitar alguém após o término da viagem. Lembre-se de que, na maior parte dos países, você pode mandar mensagem ou ligar para seu motorista por meio do aplicativo Uber, sem jamais ter que compartilhar seu número de telefone pessoal. Isso significa que seu telefone permanece anônimo e nunca é fornecido ao motorista.
  • Violar a lei enquanto estiver em viagem de Uber. Por exemplo, levar drogas no carro, viajar em grupos que excedam o número de cintos de segurança, pedir ao motorista que descumpra leis de trânsito, tais como limite de velocidade, ou usar a Uber para cometer crimes, inclusive tráfico de drogas, de pessoas, exploração sexual ou infantil.

Nenhum comentário: