quinta-feira, 29 de novembro de 2018

RÁDIO. Em defesa do público feminino que torce futebol

Ouvir num programa esportivo, repórter fazer referência pejorativa à torcida feminina, só revela a desinformação de alguém em relação a questão do respeito. Num País, onde o preconceito à mulher é algo lamentável, não soa bem um comentário de ninguém que "os jogadores lá fora jogam tudo e quando vêm não jogam nada", sendo sequenciado pela citação: porque aqui eles têm praias, morenas e têm as marias chuteiras". Não se quer, com isso, apagar o sol com a peneira; mas é uma forma de destrato a um tipo de púbico - o feminino - que dá força ao futebol e, também, audiência a programas esportivos onde, pelo visto, sobrevivem algumas espécies de dinossauros. 

Nenhum comentário: