sábado, 31 de dezembro de 2016

JORNAIS. Sindjorce divulga contraproposta dos empresários

MÍDIA IMPRESSA

Jornais oferecem 7% de reajuste a partir de janeiro e 5% no retroativo

Depois da mobilização da categoria – com decretação de estado de greve e paralisações nas redações do Diário do Nordeste, O Povo e O Estado, os donos de jornais e revistas do Estado apresentaram uma nova contraproposta para fechamento da Campanha Salarial de Mídia Impressa 2015/2016. De acordo com a assessoria jurídica do sindicato patronal (Sindjornais), os empresários ofereceram reajuste de 7% sobre os salários de agosto de 2015, a partir de janeiro de 2017, e 5% de reajuste sobre o retroativo de setembro de 2015 a dezembro de 2016, pago em cinco parcelas, de março a julho do próximo ano.
A proposta patronal prevê ainda que, em relação à data-base de 1º de setembro de 2016, já estariam quitadas as diferenças salariais relativas aos meses de setembro, outubro, novembro e dezembro de 2016. Desta forma, o retroativo da nova campanha passariam a valer a partir de janeiro de 2017 até a data do fechamento, porém, sem alteração da data-base da categoria.
A Diretoria do Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce) levou a proposta ao conhecimento dos jornalistas do Diário do Nordeste e do O Povo, no dia 28 de dezembro. A presidente do sindicato laboral, Samira de Castro, explicou que a proposta patronal está muito aquém das necessidades da categoria, mas surgiu num momento em que as negociações já não evoluíam dos 5%.
De acordo com o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese), pela proposta patronal, o piso passa de R$ 1.865,15 para R$ 1.995,71. O reajuste é de R$ 130,56, que não repõe a inflação acumulada no período da data-base de 2015, que foi de 9,88%. Reajustado pela inflação, o piso ficaria em R$ 2.264,67.
A categoria optou por realizar nova assembleia após o recesso de fim de ano, uma vez que a redação do O Povo, por exemplo, estava com metade dos jornalistas de folga. Além disso, tanto o Ministério Público do Trabalho (MPT) quanto a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego (SRTE/CE) estão de recesso e só retornam em janeiro.

Nenhum comentário: