domingo, 26 de abril de 2015

NOMES. Audifax Rios, o talentoso artista muda de endereço


Ele era não, ele é um artista notável. 
Afinal, o que se perdeu foi a veste física. Ele continua vivo. E artista.
Desses que a humanidade assiste uma vez em muitas.
Nordestino, no físico e nos desenhos, 
celebrou, com devotado respeito, seu povo ao longo de sua vida física.

Audifax viveu como um homem comum, 
desses que a gente encontra pelas ruas a três por quatro, com uma diferença: 
ele era ele. 
Talentoso em sua arte, 
paciente em sua vida, 
zen em tudo o que fazia
como as almas gigantes o são. 
Em seu físico quixotesco, 
era uma fortaleza a vencer moinhos e ventos da vida. 

Trabalhei com ele ao tempo em que Anastácio de Souza detinha a Iracema, rádio.
De Audifax, eu recebi a bonomia de tê-lo como ouvinte de meu trabalho no rádio;
de compartilhar da amizade, ainda que distante. 

Ontem terminou seu trabalho na Terra. 
Mudou de pincéis e bagagens 
para a dimensão onde, 
provavelmente, cores e tons primam pela harmonia de sua filosofia de vida 
- que era viver pacifica e ordeiramente com todos, reinventando na arte de desenhar a magia do mundo que ele mais ansiava.  

Até logo, Audifax!

Nenhum comentário: