terça-feira, 6 de janeiro de 2015

HUMOR. Didi reclama de perseguição ao humorismo


Renato Aragão, ao que parece, não acompanhou a evolução do mundo. Ao colunista Daniel de Castro, da UOL, reclamou da perseguição ao humor politicamente incorreto, visto hoje como preconceituoso.

O humorista de 70 anos lembrou que na época de 'Os Trapalhões (1966-1995), negros e gays sabiam que as piadas eram apenas de brincadeira. 

"Naquela época, essas classes dos feios, dos negros e dos homossexuais, não se ofendiam. Elas sabiam que não era atingir, para sacanear", disse.

Contudo, o que se fazia (e se dizia) no passado, entendemos, era algo errado, que podia ser identificado como 'bullying'. Noutra palavra, desrespeito.

Aliás, o humorista cearense já foi acusado disso quando foi anunciada a filmagem de uma comédia intitulada "O segundo filho de Deus". O filme nunca foi feito, no entanto, católicos e evangélicos desceram a lenha no Didi, num gesto contrário à liberdade de expressão.




Nenhum comentário: