quinta-feira, 24 de abril de 2014

NOVELA. O olhar infantil no horário adulto

.

Depois de cometer o pecado de banir os programas infantis de sua grade matinal e abrir espaço a temática voltada para donas de casa, a Rede Globo faz uma espécie de ato de contrição e tenta se redimir através do folhetim eletrônico 'Meu Pedacinho de Chão'. A novela tem o olhar infantil em pleno horário adulto.

A atual novela das 18, não bebe da energia 'teen' no qual 'Malhação' tenta se sustentar, nem teima em modelar os perfis comuns a uma novela de época. Mesmo sendo um folhetim fora do contexto atual, o remake de Benedito Ruy Barbosa se magnifica na excelente direção artística que faz renascer a criatividade dos cenários e dos figurinos. 

Em 'Meu Pedacinho de Chão', até a direção de imagem sai do comum que se estabeleceu em todas as novelas que repetem os mesmos enredos - o da mocinha sofredora, do galã salvador, do vilão ou da vilã caricaturizados ao extremo como os Félix, os Crôs e toda essa leva de personagens gays que saíram dos guarda-roupas da falta de criar personagens mais marcantes e que, tão logo a novela acaba, não deixam sequer a lembrança do título da história. 

Já 'Meu Pedacinho...' trabalha os atores como atores. Eles interpretam. Criam tipos. Colocam alma no que dizem e fazem. Até as crianças estão acima do que se espera de novatos. A própria Juliana Paes, que deixou a desejar no remake de 'Gabriela', sai do seu eixo e explode no papel de uma Catarina cheia de tiques, além de todo o elenco. Tudo, claro, fruto do trabalho do bom direitor que é o Luiz Fernando Carvalho, já consagrado com o 'Cordel Encantado'. 

Nunca um remake soube se repaginar tão bem. Saiu do ruralismo da versão anterior para adentrar pela fantasia, como se personagens, cenários e figurinos contassem uma fábula bastante criativa. Ou saíssem de um conto de fadas. Um belíssimo conto de fadas que, nós adultos, assistimos com os olhos embriagados de felicidade  como quando éramos crianças.

Nenhum comentário: