quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Censura. Abert entra na briga dos humoristas


.
Finalmente, a ABERT (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) vai à Justiça contra a censura aos humoristas. Ela entrou com uma ação no Supremo alegando que é inconstitucional a lei que impede programas de humor de fazerem piadas com os candidatos que disputarão as eleições de outubro.

A Abert pede a derrubada de uma parte do artigo 45 da Lei das Eleições (9.504 de 1997) que veda, a partir de 1º de julho de ano eleitoral, "trucagem, montagem ou outro recurso de áudio ou vídeo que, de qualquer forma, degradem ou ridicularizem candidato, partido ou coligação".

O caso será analisado pelo ministro Carlos Ayres Britto, o relator da ação que derrubou a Lei de Imprensa em 2009.  A Abert afirma que as restrições "geram um grave efeito silenciador sobre as emissoras de rádio e televisão, obrigadas a evitar a divulgação de temas políticos polêmicos".

(Com informação da Folha)


FALANDO NISSO

Ministério da Justiça aceita palavrão em novela das oito

"Relaxa, porra! Eu tenho uma parada foda!", disse o traficante para Danilo (Cauã Reymond) em "Passione", na Globo. Na semana seguinte, lá está Danilo esbravejando: "Merda! Merda!".
Embora tenha mudado a classificação indicativa da novela em junho por conter cenas de sexo e consumo de drogas, o Ministério da Justiça aceita os palavrões.
"Porra", "foda" e "merda" são, segundo o Manual de Classificação, "linguagem chula, de baixo calão ou palavrões" e estão classificados como "não recomendados para menores de 12 anos", a indicação de "Passione".
O autor Silvio de Abreu diz que não escreveu "nada disso", e os palavrões podem ser "cacos" (palavras que não estão previstas no texto e são inseridas pelo ator em cena).
"Não ouvi ninguém dizendo: "Tenho uma parada foda" e duvido que Denise [Saraceni, diretora] deixasse passar um "caco" desses", diz. Ele afirma ainda que assiste à novela todos os dias e não ouviu os palavrões no ar.
E completa: "Os "merdas", sim, fazem parte do texto. [Merda] Já é uma palavra incorporada ao vocabulário e se ouve muito na televisão"
Coluna Outro Canal/FSP

Nenhum comentário: