segunda-feira, 17 de junho de 2019

LEITURAS. Site acusa Google de copiar conteúdo seus

O Genius é um site de música onde as letras são principalmente compiladas, algo que começaram a fazer com músicas de rap , hip-hop e hoje em dia de qualquer estilo. Tem totais e cerca de 25 milhões de letras (letras) canções de todos os tipos.
Uma quantidade tão grande de informações bem curadas , revisadas, organizadas e classificadas é muito gulosa , e embora as letras de uma música sejam o que são, não é muito bom copiá-las sem mais de seu site (além de outras questões legais, como as letras têm direitos autorais de seus autores, etcetera¹). O Google solicitou permissão para acessá-los por meio de uma API anos atrás, mas a Genius simplesmente disse "não, obrigado".
Então o Google (ou alguém a quem o Google pagou) parece ter decidido copiá-los como estão, extraindo-os de seu site com robôs e técnicas de sucateamento. Naturalmente isso não foi fácil de detectar ou provar, mas Genius percebeu por pequenos detalhes. Eles avisaram o Google, que negou a cópia de qualquer coisa.
(Leitura do Microsiervos) 


O Genius fez o que eles fizeram desde tempos imemoriais, criadores de textos, mapas de ruas e outros conteúdos doces, que incluem lugares imaginários e erros de propósito para detectar se alguém os copia: coloque uma armadilha.
Neste caso, o Genius usou os apóstrofos para codificar uma mensagem morse em algumas das letras das músicas. Existem vários tipos de apóstrofos, e combinar a vertical (') e a inclinação ('), que na prática são as mesmas e pouco diferentes visualmente, pode ser usado como se fossem zeros e uns de um código , por exemplo, código Morse.
Codificado para que uma mensagem tão como "Eu pillao com caddy Helao" (em flagrante) e além do robô cópia veio para tomar o texto como está. Mais tarde, ao pesquisar no Google as letras de algumas dessas músicas, o resultado original apareceu, incluindo o código secreto, demonstrando assim a origem do texto. Fim da história e flip para o Google ... e quem sabe se outra coisa.
Mais detalhes no artigo do Wall Street Journal: O site de letras acusa o Google de levantar seu conteúdo .

Nenhum comentário: