quinta-feira, 28 de julho de 2016

COLUNISMO SOCIAL. Fim de uma onda que já teve maré alta

Quem ainda lê coluna social? A pergunta tem muito a ver com pesquisa indicando a queda no número de leitores desse tipo de jornalismo que funcionou bem entre os anos 50 e 60, para uma 'distinta' classe social. 

Hoje em dia, sumiram nomes famosos que fizeram o colunismo 'high society', como Jacinto de Thormes e Ibrahim Sued, em termos nacionais, e que foram substituídos por jornalistas que, no dia-a-dia, abrangem um universo bem mais amplo de informação. 

Aqui no Ceará, os nomes de Gerard Sangery, peudônimo de Geraldo Campos da Silveira (falecido), e mais recentemente como Lúcio Brasileiro, Regina Marshal, Sonia Pinheiro e José Rangel se destacaram. 

Com o passar do tempo, mudou o perfil da 'alta sociedade'. Clubes famosos - como Náutico, símbolo de uma época - entraram em decadência e o colunismo foi relegado a um segundo plano. Segundo alguns críticos, ele morreu. Falta apenas cumprir o ritual do enterro. 

MARÉ ALTA/MARÉ BAIXA

Para fazer frente a crise da própria mídia impressa, há quem resolva aproveitar a audiência da Internet e adotar novos espaços, como forma de registrar o 'vai-e-vem' do que um dia, foi "high-society". É o caso do bom José Rangel. Ele continua no batente. Agora via blog; surfando na onda que, um dia, já teve sua maré alta. 

Nenhum comentário: