quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

FAKES. A morte de Zé Rangel e o dia em que matei a rainha

E andaram 'matando' o colunista social José Rangel. Explico: publicaram no whats'app que ele havia falecido. Um bocado de gente que estima o profissional começou a ligar para ele e - ainda bem! - se deparou com mais um desses 'fakes' que, vez por outra, surgem na internet. 

O próprio Zé Rangel escreveu um 'desabafo', agradecia a bem-querência e as centenas de mensagens e telefonemas recebidos. 

Quanto ao autor da mensagem falsa, ele considera "um covarde inimigo oculto, que vive nas trevas e queimará no fogo do inferno e não se arrepender dos seus pecados".  

Calma, Zé! Eu já fui 'morto' algumas vezes por esse tipo de boato e, por exemplo próprio, garanto a você que isso dá uma sorte danada. A gente vive mais tempo. 

Nos anos 60, quando eu era rádio-escuta da Rádio Iracema de Iguatu (com 14 anos de idade, já tinha essa responsabilidade), ouvi uma notícia da morte de uma pessoa da nobreza real britânica e na ânsia de dar em primeira mão, acabei matando a Rainha Elizabeth. Até hoje, a velha senhora resiste. 

Um comentário:

Unknown disse...

Hahaha lembro demais do episodio que vc matou a rainha...bjinho #saudadds