sábado, 21 de dezembro de 2013

ESCRITOS MEUS. Papai Noel de saco cheio

.
Cansei
De distribuir sonhos e fantasias,
Quimeras de Natal,
Para crianças sem natais.

Papai
Noel de tantos dezembros, fui
E de janeiro a janeiro
Me inquietava não sê-lo.

Como
Encarar esse bocado de gente
Sem pai, sem mãe.
Arrimos de tudo que são?

Melhor
É parar por aqui, aposentar
A veste vermelha
Pois já estou de saco... cheio”



Nenhum comentário: