quarta-feira, 28 de abril de 2010

Rádio. A voz para contrapor-se ao 'palanque'


Uma pena o Tom Barros não ter participado sábado do programa da Verdinha, durante o qual o ex-ministro Zé Pimentel deitou e rolou elogios de boca própria à sua passagem pelo Ministério. Faltou a voz desse profissional para contrapor-se a cachoeira de lenga-lenga. Hoje, o grande comentarista deu o troco que faltou na ocasião.

Ao comentar a discussão sobre o aumento de 7% para os aposentados que percebem mais que o salário mínimo, sua voz demonstrava raiva com relação ao uso do espaço para "campanha eleitoral" feita pelo candidato do PT.

Ao exibir números durante o seu comentário, Tom foi bastante enfático: "Não venha querer fazer proselitismo eleitoral. Vão brincar com a cara de outra pessoa. Com a minha não. Pode brincar com quem quiser", falou.

E disse.

3 comentários:

Antonio ALTANEIRA fco: da rocha sp disse...

sera que ele falou que as perdas dos aposentados no governo lula foi de mais de 40% e no governo fhc de quem eles tanto condena foi de apenas 28% meteria exibida no pinga fogo do jornal da globo a meia noite questionado o deputado do pt ficou calado. sem falar nos gastos com propaganda no governo lula que ganha das grandes empresas como coca-cola e pão de açúcar e etc. é isso ai

Anônimo disse...

Olá,

Sou ouvinte diário do comentário em questão; talvez se o jornalista tivesse citado o nome do ex-ministro em epígrafe teria dado uma contribuiçãon ainda maior ao debate.

Em outras ocasiões, na presença do deputado a intensidade da discussão poderia alcançar mais envergadura.

É nossa opinião.

Adriano Ribeiro.
Estudante de Jornalismo.

Anônimo disse...

Sou enfático em dizer que o Tom Barros está fazendo apenas tipo neste caso. Por que os tais políticos só vão lá quando ele não está. É muita coincidência.