quarta-feira, 24 de junho de 2015

TEVÊ. Vício de linguagem se torna repetitivo em reportagem


Ninguém é perfeito, mas a perfeição é meta a ser alcançada. Na profissão de repórter, principalmente. Profissionais de tevê, por exemplo, precisam se policiar para evitar tantas citações de expressões que são vícios de linguagem, como o interrogativo "né" inserido ao longo de um texto ao vivo. Na conversa sobre Imposto de Renda que se viu, hoje, numa emissora com um especialista, foram registrados cinco vezes a expressão ao longo da 'cabeça' da matéria. O que para alguns poderia se caracterizar como pura bobagem, na boca de uma profissional interessada em primar-se não soa bem. 

Nenhum comentário: