terça-feira, 30 de junho de 2015

FOTOGRAFIA. O fator sorte para captar certos flagrantes


A imagem do sargento do Corpo de Bombeiros, acidentando-se ao despencar do rapel do alto do helicóptero durante operação policial, mostra como hoje há uma facilidade para esse tipo de flagrante. Todo mundo tem um celular. A oportunidade de um flagrante, porém, depende de sorte. No passado recente, um fotógrafo profissional conseguiu com um Bresson-Cartier um fenômeno: flagrar uma pessoa que caía do alto de um avião. Evidente que, nesse caso, foi necessário mais do que o fator sorte: competência para conseguir o flagra. 

A história da foto: Keith Sapsford tinha 14 anos e uma vontade de conhecer o mundo. Vivia em um reformatório em Sidney, na Austrália e  23 de fevereiro de 1970 decidiu escapar rumo a aventura. Foi a um aeroporto e se escondeu no trem de aterrisgem de um CD-8, da Japan AirLines, onde permaneceu várias horas esperando o embarque. Durante a subida - a 100 metros de altura - o movimento e retração das rodas provocou a queda de Keith. John Gilpin, um fotógrafo, captou o dramático momento em uma das sessões habituais de spotting. Mas só se deu conta quando revelou os negativos. A imagem o acompanharia o resto de sua vida. 

Nenhum comentário: