segunda-feira, 30 de março de 2009

Jornalistas mobilizados em defesa do diploma


"No Ceará desde quinta-feira passada, o Sindicato dos Jornalistas realiza visitas e panfletagens nas faculdades de Jornalismo, veículos de comunicação e em eventos que ocorrem em Fortaleza.

No dia 30, participa do Ato contra a Crise e as Demissões, às 15 horas, na Praça do Ferreira. Para o dia 31, às 9 horas, estão programadas uma panfletagem na Assembleia Legislativa e um ato público em defesa do diploma na Praça da Imprensa. Às 14h30, a presidente do Sindicato, Deborah Lima, concede entrevista à TV Fortaleza.

No dia 1º, haverá vieília na sede do Sindicato, às 14 horas, com acompanhamento do julgamento do recurso contra o diploma, e, às 19 horas, haverá edição especial do Conversa Afinada com debate repercutindo o resultado do julgamento com os jornalistas convidados Adísia Sá, Nilton Almeida, Paulo Mamede e Plínio Bortolotti.
"

(EM OFF)

2 comentários:

Wanderley Filho disse...

Caro Nonato,

Na verdade o recurso que será julgado no STF não é contra o diploma. É contra a obrigatoriedade do diploma para o exercício da profissão. Mais ou menos como, por exemplo, o historiador, que tem diploma, mas que não é exigido para ministrar aulas.

Embora os contrários a proposta digam que é a mesma coisa, ao pé da letra, não é. Se a mudança for aprovada, o diploma continuará valendo para titulação. A formação acadêmica permanece, mas a competição no mercado fica mais acirrada.

Anônimo disse...

Pois é, a competição no mercado fica mais acirrada, cada vez mais falsos jornalistas e estagiários abarrotando as redações e a constituição rasgada...