quarta-feira, 1 de junho de 2016

CINEMA. A força do desenho animado contra o nazismo




A Segunda Guerra ganhou de Hollywood inúmeras citações. Clássicos anti-nazistas (*) reunindo atores renomados como Edwad G. Robinson, John Wayne, Spencer Tracy e James Stewart, marcaram a campanha que, no Brasil, chegou em DVD "Hollywood contra Hitler". Para fazer frente à guerra, até os desenhos se animaram em contar peripécias contra as forças do III Reich. 

De Walt Disney a Warner Bros., os estúdios de animação foram deixando o deslizamento de cães e patos pelas estórias da guerra. Donald virou recruta; afinal ele é um marinheiro. Viveu ação nas selvas da Ásia, enfrentando atiradores e crocodilos famintos para acabar com uma base aérea inimiga. 

Outros seguiram o exemplo: navios nazistas perfurados pelo Popeye; outros, afunddos pelo Superman, enquanto Pernalonga vendia bônus de guerra. 

No 'The Public Domain Review', Mark David Kaufman, lembra que "para esses veteranos de tinta e luz, era uma guerra alegre, uma guerra maluca e chegou-se a ter a mascote secreta do Exército: o 'Private Snafu'. 

Foram produzidos 27 filmes entre 1943 e 1945. Snafu, era a sigla para "Situacion normal all fouled up" - algo como 'Situação Normal; tudo estragou'. 

(*) Confissões de um Espião Nazista (1939)
Tempestade D´alma (1942)
Uma aventura em Paris (1942)
Horas de Tormento (1943)
A Sétima Cruz (1944)
Os filhos de Hitler (1943)

Nenhum comentário: