segunda-feira, 26 de outubro de 2015

TV. Novela das 6 acerta ao fazer o mais difícil: ser simples

Emílio Moreno, especial para o Gente de Mídia

A trama das 18 horas da TV Globo, “Além do Tempo” aponta alguns caminhos para que o gênero continue conquistando o público. A novela escrita por Elizabeth Jhin acerta ao reunir um elenco carismático, uma bela fotografia, uma história clássica de amor e por não subestimar a inteligência do público.

Ainda que você não tenha tido tempo de assistir, o fio condutor da história é o cultivo de uvas no sul do Brasil e a comercialização do vinho. A história fala de um amor ‘impossível’ e começa em pleno século XIX. Iniciam-se também ali os principais questionamentos desta trama: e se fosse possível ter outra chance?
Independente de você acreditar ou não na doutrina espírita, pano de fundo da novela, se for um um fã de novela, perceberá como ela é absolutamente fiel ao estilo que consagrou o gênero. A autora, equipe de colaboradores e diretores acertam também na condução da abordagem sobre o espiritismo, não se limitando em tratar apenas de reencarnação ou espíritos.
A trama é de fácil para compreensão até mesmo para o espectador que decide assistir a novela pelo meio. Mesmo que você não tenha visto nenhum capítulo da primeira fase, será capaz de compreender a história. Cada capítulo ganha fôlego como as peças do quebra-cabeça que vai se montando e explicando a história. Além disso, o ritimo da narrativa envolve o espectador fazendo com que ele absorva pouco a pouco cada detalhe da história, tudo acontece ao seu tempo e se conecta.
É inegável que um elenco com nomes como Irene Ravache, Ana Beatriz Nogueira, Nívia Maria e Luis Melo e Carlos Vereza dão ao espectador mais razões para não querer sair da frente da TV ou do computador. É inegável a química de Rafael Cardoso e Paolla Oliveira, como par romântico, um acerto e tanto.
Para além de tudo isso, o horário das 18h horas tem se mostrado um verdadeiro horário nobre da telenovela brasileira. De 2010 pra cá, as novelas do horário podem até não ter sido um sucesso de audiência, visto que o comportamento do público mudou bastante e a participação do público no meio TV só diminui. Mas é fácil lembrar de novelas que caíram no gosto do público como “Cordel Encantado”, “A vida da Gente”, “Lado a Lado”, “Joia Rara”, “Meu pedacinho de Chão”, “Sete Vidas” e agora, “Além do Tempo”. São mais acertos do que erros. Os fãs de novelas agradecem.

Nenhum comentário: