sábado, 23 de maio de 2015

JORNALISMO. Esta semana, o Extra do Rio foi além da notícia



Eduardo Tessler escreveu: "O assassinato bárbaro do médico ciclista no Rio de Janeiro ficou no factual para a grande maioria da imprensa brasileira.

Não para o Extra (Rio de Janeiro, RJ).

A repórter Carolina Heringer foi atrás da história do menor que esfaqueou o cardiologista na Lagoa Rodrigo de Freitas.

O resultado é uma reportagem de primeiríssima. A história da história. Ou, como dia o jornal, as tragédias antes da tragédia".

2 comentários:

JORGE LUIZ Malkomes Muniz disse...

Você esta coberto de razão Nonato!Isto prova que você tem " faro", visão de Jornalista comprometido!!!
Carolina Heringer é fera!!!

JORGE LUIZ Malkomes Muniz disse...

Você esta coberto de razão Nonato!Isto prova que você tem " faro", visão de Jornalista comprometido!!!
Carolina Heringer é fera!!!