terça-feira, 18 de novembro de 2014

RÁDIO. Todo radialista já passou por uma situação dessas


O texto abaixo é do blogueiro Gabriel Passajou que tem um dos melhores blogs sobre mídia radiofônica. 

O radialista... 

- Fica chateado quando entra em um comércio e ouve a concorrente.
- Já ouviu: “Nossa, pela sua voz pensei que você fosse mais bonito/ alto/ magro!”
- Ao aquecer a voz no trânsito, percebeu que estava sendo observado ficou com cara de bunda.
- Morre de medo de perder a audição.
- Fica tranquilo quando tem dor de barriga, azia, torcicolo, etc. Mas se desespera quando começa aquela dorzinha de garganta.
- Ficou até depois da meia noite na rádio produzindo uma chamada.
- Tem sempre um pessoal na cola querendo convites free dos shows que são promoção da rádio (via @djmarcelob1)
- Conheceu uma pessoa naquele momento e ela diz “Você trabalha na radio e nem manda alô pra mim, hein?” (via @sergiocouto96fm)
- Perdeu a conta dos comerciais que gravou e não foi pago.
- Foi vítima de uma colega invejoso/ fofoqueiro/ mal caráter. (Ainda bem que isso é bem raro, né?)
- Um(a) EX namorado(a) disse: “Ou o rádio ou eu!”
- Ao pintar qualquer evento na cidade, vem o pedido dos amigos: “Me arruma um ingresso?” (via @larissamazaloti)
- Sentiu orgulho ao ouvir uma idéia sua no ar.
- Percebeu alguém mudar o comportamento contigo quando viu que você trabalha em rádio (depois a pessoa veio pedir um convite)
- Já chorou com uma notícia ruim que recebeu no horário mas abriu o microfone sorrindo.
- Passou mal no ar.
- Passou fome no ar.
- Fez uma pergunta facílima para o ouvinte ganhar o prêmio e ele conseguiu errar e vc pensou: BURROOOOO!
- Disse as horas ao invés da temperatura. (via @marcilio_s)
- Calculou mal a entrada da música e falou em cima do cantor (e é claro, ficou p… da vida)
- A esposa, namorada, amigos(as) ficam boiando quando se reunem diversos amigos do ramo para o bla bla bla do rádio. (via @djmarcelob1)
- Não suporta mais tocar Luan Santanna ou NXZero.
- Falou o nome e o prefixo da ex-rádio no ar, na emissora atual. (via @rbmilet)
- Escutou milhares de vezes “Me dá um brinde da rádio, cara!”
- Viu um pessoa abrir um sorriso de admiração ao saber que você trabalha em rádio.
- Teve que aguentar alguém dizer “Locutor? Então anuncia uma música aí para eu ver!”
- Entrou na casa de um ouvinte muito humilde e ele te tratou como um rei. Comprou refrigerante e tudo por sua causa.
- Já foi considerado como “da família” de pessoas que você não conhece.
- Entrevistou artista impaciente e antipático.
- Já começou uma frase assim “Bom mesmo era quando eu comecei no rádio bla, bla, bla…”
- Ajudou alguém que você nunca viu na vida e viu que fez a diferença.
- Apresentou um show da rádio para milhares de pessoas e saiu do palco pensando como você ama sua profissão.
- É o único da família que já deu autógrafo.
- Ganhou bolo de chocolate de presente do ouvinte.
- Nunca se vê fazendo outra coisa na vida.
- Os pais ficarem preocupados quando você disse que queria trabalhar no rádio.
- Quase não ouve cd, só rádio no carro.
- Detonou a fome comendo miojo de madrugada e achou uma delícia.
- Já ouviu “Você é radialista? Que legal, ganhar bem e ficar ouvindo música o dia inteiro!”
- E ouviu também: “Vocês locutores devem pegar um monte de mulher , né?”
- Fez locução enquanto toma banho.
- Combinou com um ouvinte na rua uma entrevista ao vivo e na hora H ele esqueceu tudo o que ia falar.
- Passou frio no ar condicionado do estúdio (esqueceu o casaco em casa).
- Fez horário no domingo pensando: “O que é que eu estou fazendo aqui?”
- Sonha em trocar de horário com o @djbanana1.
- Ouve outras rádios pela internet obcessivamente.
- Ficou louco para usar as novas vinhetas cantadas da rádio.
- Chegou atrasado e levou uma chamada do chefe.
- Fez participação com ouvinte marrento que só responde “sim” e “não”.
- Esqueceu de ler a notícia e errou a pronúncia no ar.
- Reclama do salário mas ama o que faz.
- Delirou com o Big Apple Show do Julinho Mazzei nos anos 80.
- Delirou com o Ritmos de Boate do Big Boy nos anos 70. (Você é velho, hein?)
- Esqueceu o microfone aberto.
- Soltou um palavrão no ar.

Um comentário:

Eduardo Valente disse...

Sou testemunha de pelo menos 4 "grandes feitos" no ar (e não sei se vou conseguir reproduzir "escrevendo" aqui). Na minha época, os estúdios das emissoras de FM do Sistema O Povo eram como aquários, com vidros por todos os lados e alguns ligando uma sala a outra e passávamos mais tempo ouvindo uns aos outros do que "curtindo" as músicas e deles tirei essas "máximas":

- A primeira é da época em que eu era apenas mala de rádio e presenciei no estúdio um sonoro "porra" com microfone aberto sendo magistralmente transformado em "corra, corra, e ligue pra..."

- Locutor lendo notícia sobre o médico Albert SEIBIN, pronunciou literalmente ALBERT SABIN (do jeito que se escreve) umas 4 vezes durante toda a notícia;

- Locutor lendo notícia sobre a equipe de formula 1 Willians Rênor, pronunciou literalmente WILLIAMS RENAULTÍ (quase do jeito que se escreve) umas duas vezes pelo menos;

- E a melhor de todas foi a de um comercial do Pão de Açúcar que foi ao ar (e portanto passou por no mínimo outras 3 pessoas no estúdio de gravação) com o seguinte texto:
"..., um CX de leite por R$ 1,20..." eu parei, pensei um pouco, coloquei para ouvir na interna e percebi que "um CX" de leite (na forma abreviada mesmo) foi usado em vez do CAIXA que era o real significado... esse comercial ficou "no ar" durante todo o final de semana...

E é claro que eu mesmo fiz algumas, desde o inglês "embrometion", a deixar o microfone aberto, buracos no ar enquanto ia ao banheiro, etc... até um tempo desse eu ainda "sonhava" (ou são pesadelos?) com esses causos...