quarta-feira, 26 de novembro de 2014

JORNALISMO. O colunismo social tem fôlego diário no Acre


De há muito se apregoa o fim do colunismo social. Ele sobrevive já algum tempo na UTI do jornalismo, por conta da morte de seus representantes maiores: Jacinto de Thormes, Ibrahim Sued, afora os remanescentes que tentam manter o doente vivo. 

Um caso 'suis-generis' é da Gazeta do Acre. O jornal acreano não tem apenas um colunista social, mas um para cada dia da semana - um franco sinal de que o paciente ainda tem fôlego para superar as crises. 

Nenhum comentário: