quinta-feira, 25 de setembro de 2014

FACEBOOK. A Justiça quer identificar usuários do WhatsApp



Para quem anda utilizando o WhatsApp com troca de mensagens e montagens pornográficas, a Justiça deixou a venda dos olhos pra lá e está de olho. Um tribunal paulista determinou que o proprietário do aplicativo, no caso o Facebook Brasil, identifique as pessoas envolvidas nessa presepada e revele quem são. 

A foto do perfil do Facebook de uma estudante da Universidade Presbiteriana Mackenzie foi usada em montagens pornôs. A jovem passou a receber telefonemas com ofertas de programas sexuais. 

Nenhum comentário: