segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

RÁDIO. Lições que aprendi pra não errar mais


Vez em quando costumo ouvir ( como hoje na TV ) gente de rádio pronunciar o sobrenome do ator Bruno Gagliasso como se fosse do jeito que é escrito. Já falei por aqui de outras feitas que no italiano o G vindo antes de uma consoante é mudo. Gagliasso é GALHAÇO.

Outros exemplos: Pagliacci, por exemplo, é 'palháti'. O nome da cantora Gigliola Cinquetti (aquela do 'Dio Come Ti Amo') é GILIOLA. O sobrenome da antiga cantora brasileira de origem italiana, Wilma Bentivegna, é BENTIVENHA. O sobrenome do maestro Radamés Gnatalli, por exemplo, se diz Inhátali.

Aprendi isso no início de minha carreira no rádio, com ajuda de outros colegas e hoje divido com outros para que ninguém erre mais.

2 comentários:

Anônimo disse...

nonato, pela lógica, 'guilhola', não? e outra: o som de 'ch' é 'q', como 'conchiglia', aquela barraca da praia do futuro... abraços,

Anônimo disse...

eu ja notei muito esses pequenos erros que os descendentes direto de italiano fazem questao de preservar.è culpa deles. nao sei nem como fazem a prendere la cittadinanza italiana,outro caso è o do sobrenomes italiano a maioria terminam com i e muita gente faz questao de escrever o sobrenome com 'e' quando è evidente que muda todo o sentido da coisa, nao em todos os casos logico. uma letra a mais uma letra a menos faz muita diferença . bravo Nonato !!!