segunda-feira, 23 de agosto de 2010

Política. Jornalista não tem cor partidária

.
Jornalista pode expor na mídia sua cor partidária? NÃO. Gostei da resposta do jornalista José Carlos Burnier, ao ser perguntado pela repórter do CQC por quem ele torcia no debate político dos presidenciáveis.

"Eu tenho que preservar minha imparcialidade", respondeu diante das câmeras. E quando a repórter insistiu lembrando que 'dentro do seu (dele) coraçãozinho devia ter um nome por quem ele torcia', foi mais rápido ainda no gatilho. 

- Tem. Mas só interessa ao meu coraçãozinho... 

Bem diferente de repórteres que, por aqui, cobrem a Assembleia Legislativa do Ceará e que revelam abherta e publicamente suas preferências partidárias nas redes sociais, sem esquecer da puxada de saco nas matérias que produzem. 

2 comentários:

Anônimo disse...

imparcialidade e objetividade não existem em nenhuma atividade humana, nonato. o que existe - ou deveria existir) são isonomia e equidade, qualidades que os meios que comunicação não têm no brasil. mesmo os de radiodifusão (rádio e tv) que deveriam tê-las por obrigação constitucional. você, como profissional experimentado, conhece bem essa situação estrutural da comunicação brasileira.

Antonio F ALTANEIRA fco rocha SP disse...

assim que tem que ser um jornalista que se preze estes que fazem estes tipos de coisas nonato é os sem talentos e capacidade que querem bocas em gabinetes de políticos que é o que acontece muitas vezes. é usando o diploma pra ganhar vantagens nas costas dos brasileiros é isso ai.