sábado, 24 de julho de 2010

Twitter. A manchete que dr. Lúcio queria ver


Um comentário:

tertuliano siqueira disse...

Albuquerque, os candidatos,jornalistas e marqueteiros(argh!!!!) dizem que "tudo vai mudar quando começar o horário na tv". Estao esquecendo do rádio.Rádio prá eles nao tem a menor importancia,o que nao é verdade.As mensagens que chegam ao sertão sao através do rádio.em centenas de localidades do Ceará nao tem televisão.E nas localidades, o povo economiza a bateria que faz funcionar as tvs para assistir a novela.O horário nobre do rádio dura nove horas, a da tv apenas 4.97 por cento das casas do sertão tem televisão.As casas com televisão nao chegam nem a 90%.No orçamento das campanhas, a tv fica com tres, quatro milhões.Para o rádio uma merreca, uns 100 mil no máximo.Teve coligações no passado que utilizaram o áudio da tv no rádio. Acordem, marqueteiros(argh!!!) o rádio pode sensibilizar mais eleitores no interior do que a tv.Procurem conhecer a primeira campanha de Tasso Jereissati(1986).Tve é um veiculo que necessita de atenção do telespectador.O rádio nao, entrou no ouvido,pronto,é logo assimilado.Lembrem-se que no interior a coisa nao é o que as pesquisas estao captando.Cid,por exemplo, é bem avaliado na capital e região metropolitana,mas no interior, eiê...O negócio vai ficar bom prá quem apostar no rádio.