sábado, 24 de julho de 2010

Jornalismo. A morte do veterano Daniel Schorr


Daniel Schorr, um dos nomes mais respeitados do jornalismo norte-americano, faleceu nesta sexta feira em Washington, aos 93 anos. A informação é do NYT. Um dos profissionais que mais combateram a administração Nixon, impôs sua marca como correspondente da CBS em 1955 em Moscou.

Foi nessa ocasião que persuadiu o líder soviético Nikita S. Khrushchev a dar sua primeira entrevista para uma emissora de TV dos EUA. No final de 1957, depois de gozar férias em casa soube que lhe foi negado o visto para retornar a URSS por ter desafiado a censura soviética.

Na CBS, Schorr ganhou três prêmios Emmy por sua cobertura do escândalo Watergate e atrair a ira do presidente Nixon. Para dar um exemplo, depois de conseguir uma cópia da famigerada 'lista de inimigos de Nixon', só veio descobrir ao fazer a leitura em primeira mão em pleno ar que seu nome era o 17º da lista. O presidente estava tão irritado com Schorr que ordenou ao FBI para investigá-lo.

"Eu considero minha presença na lista de inimigos com a maior homenagem", disse ele ano passado numa entrevista concedida a 'Gazette of Montgomery County' de Maryland.

Nenhum comentário: