segunda-feira, 3 de junho de 2019

DEU NO JORNAL.Comercial é alvo de críticas de consórcios

Na segunda semana de maio, a Pi Investimentos, plataforma de investimentos do banco Santander, lançou uma campanha protagonizada por Antônito Tabet que ironizava o modelo de consórcio e propunha para o público investir “inteligente” e investir na Pi. A peça obteve uma reação negativa de empresas e instituições do setor.
Associação Brasileira das Administradoras de Consórcio (Abac), em nota de repúdio, declarou que a mensagem era ofensiva ao sistema de consórcios, “afrontando os legítimos interesses das administradoras, colaboradores, profissionais de vendas e, sobretudo, consorciados”, afirma o comunicado. A Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras (Ancord), por sua vez, considerou a campanha incompatível com a realidade.
Ambas afirmaram solicitar ao Santander que retirasse a campanha do ar, o que não aconteceu, pois o banco alegou que a campanha é irreverente e não prejudica os demais players do setor, já que todos estão atuando pela conscientização do mercado e pela educação financeira, disse a Ancord.
No entanto, na noite da quinta-feira, 30, a 1consórcio, plataforma digital de consórcios em rede fruto da união da Kogut com o Consórcio Viwa e o Grupo Coimex, publicou um filme em resposta à comunicação que traz um ator caracterizado como o personagem de Tabet está na peça da Pi Investimentos. Ele aparece abraçado por um homem de terno que veste gravata vermelhas, assim como a toalha e o tapete do ambiente — cor do Santander.


original: MEIO&MENSAGEM 



No entanto, na noite da quinta-feira, 30, a 1consórcio, plataforma digital de consórcios em rede fruto da união da Kogut com o Consórcio Viwa e o Grupo Coimex, publicou um filme em resposta à comunicação que traz um ator caracterizado como o personagem de Tabet está na peça da Pi Investimentos. Ele aparece abraçado por um homem de terno que veste gravata vermelhas, assim como a toalha e o tapete do ambiente — cor do Santander.

Em um diálogo com as mesmas estruturas do filme da plataforma de investimentos, o personagem principal diz ao executivo que pedir para que ele desmoralize o sistema de consórcio “que é sucesso há 50 anos” com algo que mal saiu das fraldas não está tudo bem — a Pi Investimentos foi lançada em março deste ano pelo Santander. O personagens afirma, ainda, que o consórcio é algo tão bom que até o banco vende.
ORIGINAL: MEIO E MENSAGEM

Nenhum comentário: