sábado, 14 de julho de 2018

TV. Quem irá suceder Galvão Bueno na Copa de 2022

A Globo já tem em vista quem deverá suceder a Galvão Bueno, na próxima Copa do Mundo de 2022. Segundo reportagem da Folha de SP, edição deste sábado, caso o narrador Bueno não esteja no próximo evento, deve recair na figura de Gustavo Villani, figura trazida da FoxSports. Aliás, a performance de Galvão na Rússia, não encontrou grande receptividade do público. Eu considero Luiz Roberto, o melhor dessa copa.

LEIA MATÉRIA DA FOLHA



Ao encerrar mais uma Copa com Galvão Bueno à frente das transmissões dos principais jogos, a Globo não pretende criar um substituto com o status adquirido pelo mais famoso e bem pago narrador esportivo do país, que tem 12 Mundiais no currículo —10 deles na Globo.
Ainda que Galvão possa estar na Copa do Qatar, em 2022, o planejamento atual mira um nome para assegurar a renovação da cara do esporte da casa: Gustavo Villani, profissional trazido da Fox Sports, que vem trabalhando para o circuito SporTV-Globo. Nesta Copa, ele narrou os jogos da seleção exibidos pela Globo em salas de cinema.
Villani foi o nome mais citado por profissionais do meio esportivo de TV ouvidos pela Folha sobre quem seria, afinal, o substituto de Galvão. Não que ele pense em parar agora, mas a emissora se calça para ser cada vez menos refém de uma estrela.
De toda forma, criar uma identidade hierarquicamente mais forte para as principais transmissões é necessário, inclusive do ponto de vista comercial.
Villani, 37, é no momento o nome mais cotado para ocupar esse posto, até como necessidade de rejuvenescer a cara do esporte na Globo.
Cléber Machado, 56, e Luís Roberto, 57, permanecem como dois nomes bastante requisitados, mas não para a vaga de Galvão, 67.
Procurado pela Folha após a derrota do Brasil na Rússia, Galvão limitou-se a enviar a seguinte mensagem: "Se você me perguntar se eu estarei na Copa do Qatar, repito o que dizia o Chacrinha: 'Quero morrer no palco, quero morrer trabalhando'. Não penso em parar. Espero estar bem, com saúde, para estar na Copa do Qatar. Fazendo o quê? Ainda não sei dizer".
Ainda em 2010, Galvão disse a esta repórter que 2014, no Mundial do Brasil, seria sua última Copa como narrador.

Nenhum comentário: