sexta-feira, 20 de julho de 2018

CINEMA. Histórias incríveis dos bastidores de Hollywood



Os sets do cinema de Hollywood guardam histórias incríveis de seus famosos diretores, atores e técnicos. Uma delas se refere a Cecil B. DeMille. O diretor, segundo publicação do site Grunge, ficou famoso por ser uma combinação de devoção ao que fazia e de punição a quem não seguisse suas determinações. 

Ao fazer seu "Rei dos Reis", DeMille obrigou toda a equipe a participar de orações diárias. Todo mundo tinha que rezar. Quando as pessoas erravam, ele as sujeitava a discursos e recriminações que duravam seis horas. Mas isso foi o de menos em relação a seu comportamento no set de "Os Dez Mandamentos". O site Telegraph cita detalhes surreais. 


Enquanto gravava sua versão silenciosa de 1923, DeMille construiu um set enorme no deserto da Califórnia, no qual milhares de atores, técnicos e figurantes foram obrigados a viver. "Ele coordenava tudo com uma mescla de Jim Jones e Joseph Stalin". 

Homens e mulheres foram forçados a ficar isolados e eram obrigados a ter uma Bíblia para ser lida durante as horas de descanso. 

"Nenhum comportamento 'ímpio' era permitido. DeMille contratou sua própria polícia secreta para garantir que nenhum de seus 'prisioneiros' tentassem algo tão desprezível quanto jogar cartas de baralho ou desfrutar de alguma bebida. Eles estavam lá para orar e trabalhar, e qualquer um que falhasse teria que se haver com o senhor DeMille".

Curiosamente, no momento em que DeMille fez seu remake de som em 1956, com Charlton Heston no papel principal, sua divindade parecia ter ido por água abaixo. Ele providenciou injeções regulares de anfetaminas para a equipe a fim de aplicá-las durante as filmagens cansativas.

Nenhum comentário: