quarta-feira, 5 de julho de 2017

DENÚNCIA. Ex-empregada denuncia Tiririca por assédio

O deputado federal Tiririca (PR-SP) é acusado por uma ex-empregada doméstica de assédio sexual.
O caso chegou ao STF (Supremo Tribunal Federal) na semana passada, porque o parlamentar tem foro privilegiado.
Francisco Everardo Oliveira Silva, nome do deputado, teria assediado a ex-empregada, que trabalhou para ele e sua mulher como babá entre março e junho de 2016, em uma viagem a São Paulo em maio daquele ano.
De acordo com o depoimento dela, Tiririca chegou ao apartamento em que a família e dois assessores estavam hospedados exalando "odor etílico" e teria jogado a empregada no sofá da sala, dizendo obscenidades.
"Francisco segurou a declarante pelo braço, jogou-a no sofá da sala e segurando-a por trás e pela cintura disse: 'vou comer seu c., vou comer sua b.' e passou a desabotoar as calças", disse, em depoimento à polícia.

Resposta
A defesa do deputado Tiririca (PR-SP) afirmou à Justiça que ambos os casos de assédio, em São Paulo e Fortaleza, jamais ocorreram.
Segundo o advogado Fernando de Carvalho Albuquerque, a ex-babá estaria tentando "utilizar o estereótipo do personagem" de Tiririca para "atribuir-lhe os mesmos comportamentos em sua vida pessoal e privada".
"No palco, o reclamado dois [Tiririca] interpreta um palhaço com linguajar coloquial, e, por vezes, vocabulário chulo. Isso não significa que o traga para sua vida pessoal o comportamento do personagem", disse à Justiça.
O advogado também afirmou que o motivo da demissão da ex-empregada foi a "incompatibilidade" com as atribuições da casa, e o consumo de bebidas alcoólicas no trabalho.
Ele citou ainda a suposta tentativa de extorsão.

(O DIA)

Nenhum comentário: