segunda-feira, 3 de abril de 2017

PROFISSÃO. Leal Mota Filho festeja 4 anos de Verdes Mares


O competente Leal Mota Filho celebra em sua página das redes sociais, os quatro anos completados hoje de TV Verdes Mares, onde ingressou como repórter e hoje é o âncora do 'Bom Dia, Ceará'.

No texto, Leal fala das "tantas mudanças...alguns quilos a mais, vários cabelos brancos a mais, entre outras coisas. Daquilo que se mantém igual, poderia falar muitos exemplos. Mas, hoje, quero externar o meu sentimento de gratidão a todos que, de alguma forma, me ajudaram e aos que continuam comigo nessa caminhada nada fácil. O mais genuíno dos meus "muito obrigado" aos que tanto me ensinaram e ainda me ensinam sobre o jornalismo e, acima de tudo, sobre a vida". 

O sentimento de gratitude é comum às almas que buscam se afinar no progresso interior. Leal é uma dessas figuras que extrapola segurança no que faz e gentileza a tudo e a todos. Basta ouvi-lo sendo grato a toda participação de colegas no seu cotidiano fazer jornalístico.

Um comentário:

Dionísio Dantas disse...

Nunca vi um telejornal tão sem conteúdo como o Bom Dia Ceará. Os apresentadores Leal e Taís são cada um pior que o outro. Ela mal enxerga e vive errando o texto. Vive fazendo média com o sorriso aberto na maior parte do tempo, elogiando tudo, comprimentando os demais jornalistas excessivamente para enrolar o tempo, pois notícia mesmo são raras. O outro, sem nenhuma postura de reporter, parece que está na casa da sogra. Passa o tempo todo falando gíria "Beleza !", "Falou !", "Beijo meninas". Os dois passam o tempo todo falando "pista molhada". Parece que nunca dirigiram na vida. Pensam que todo carro derrapa quando chove. Mas o pior mesmo fica nos bastidores, com um tal de Dioras. Esse tá escrito que é apadrinhado por alguém da Verdes Mares. O redator do Jornal nem se fala, deve ser ainda pior que todos, por aceitar uma senvergonhice dessa. Acho que devem ter se aproveitado desse momento, que não é necessário curso superior para ser jornalista. As únicas pessoas sérias são o Roberto Maciel e os jornalistas de esporte. O resto pode fechar, porque além de informar mal as notícias, enrolam o tempo com envio de fotos e falsos elogios, o que traduz a falta de profissionalismo.