quinta-feira, 7 de maio de 2015

TV. A fuga do público de frente do televisor no Brasil



Quem vive o dia-a-dia de televisão, sabe que a presença de público diante do televisor mudou muito nos últimos anos. É cada vez menor a quantidade de pessoas que preferem ficar zapeando as redes sociais em seus celulares e smartphones do que se prender a qualquer programação televisiva. 

Mesmo entre aqueles que fazem tv, o olhar de atenção tem sido desviado na hora do trabalho para os recursos que oferecem Facebook e Twitter, os dois maiores disputadores de audiência a concorrer com a tevê. 

Com isso, os produtores e diretores de tv já percebem a queda no número de público nas novelas; o desinteresse de adolescentes em seguir programas jovens como Malhação, a pouco identificação do público com a programação televisiva. O problema em termos de ibope não é mais quantidade, mas qualidade que assegure a presença do telespectador, roubado de frente do televisor pelas redes sociais. 

Um comentário:

Anônimo disse...

A Eveline é muito competente. Tem que ter cuidado porque o vídeo engorda. TV é implacável, se tiver acima do peso, fica nos bastidores, infelizmente, mas é assim que funciona.

Bom ela dar uma maneirada.