domingo, 22 de abril de 2012

MEMÓRIA. Futebol, coisa de segunda classe

.
No Ceará, futebol já foi coisa de segunda categoria. Que o diga o registro do Colégio Militar de Fortaleza que, em 1924 publicou ofício da direção da escola 'proibindo terminanemente' os seus alunos da prática desse esporte.

"No Collegio Militar do Ceará os alumnos cultivam vários sports: voley-nall, basket-ball, criquet, natação, equitação, lançamento de disco, lançamento de dardo, corridas a pé, saltos, etc...
O 'foot-ball' é terminantemente proibido, devido aos inconvenientes que como a prática demonstrou, trazia ao aproveitamento nos estudos" (Álbum, 1924, p.71)
"Naquela época, o aluno era proibido de jogar futebol (...) era um horror um rapaz do Colégio Militar jogar futebol (...) futebol era coisa de segunda classe." (general Torres de Melo, entrevista... 2006).

Do Livro: O Casarão do Outeiro, de Marques e Luciano Klein Filho/ABC Editora

Um comentário:

Anônimo disse...

De fato, é um dos esportes mais grosseiros.

Certa vez um rapaz se aproximou do Lula pra pedir uma quadra de tênis. Lula, no alto de sua arrogância costumeira, respondeu que isso é "esporte de burguesia". Se o pedido fosse estádio de futebol, ele não diria isso. Ele concorda que é um esporte popularesco.