quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Para se ter ano novo é preciso merecê-lo

O vídeo é de autoria de Graeme Taylor; o texto é nosso



Já notaram como a estação do tempo assemelha-se muito a um desses locais de embarque de passageiros? Uma gare de trem ou um terminal de linhas aéreas. Neles, vidas se entrecruzam. Gente que chega e gente que sai. Cada uma leva emoções que se diferenciam. Os que se despedem carregam emoções marcadas por uma saudade secreta; os que chegam trazem consigo a esperança de renovadas venturas. Pois a mudança final do calendário humano é, mais ou menos, assim.

O ano que nos deixa, leva os momentos bons que vivenciamos, marcados pela alegria e bem estar. Na outra ponta, histórias de dor e sofrimento que mais desejaríamos esquecer. Alegrias recolhidas como frutos saborosos de outras safras. Perdas que nos levaram a provar o amargo sabor de novas experiências.

Em tudo e por tudo, há lucros. Os que avançaram o passo, foram mais adiante. Os que melhoraram de vida e não se perderam na ganância. Os que consumiram mas não se deixaram ser consumidos pelo Ter. Os que amaram sem esperar nada em troca. Esses listam ganhos; contabilizam vitórias. Os que sofreram alguma perda de ente querido ou qualquer outro travo de desgosto, certamente reclamarão na retrospectiva do tempo, embora reconheçam que, até nas perdas, é possível sim, avançar mais do que nos instantes de vitória.

O novo ano que desembarca nessa estação do Tempo, embora não tenha ainda mostrado sua verdadeira cara, há de vir revestido de Luz e de Esperança, para que possamos realizar todos os nossos intentos.

Que venha 2011! Aureolado pela Luz de nossos pensamentos mais positivos. Que assuma o posto de comando do nosso tempo e nos permita o fazer todo ideal de Amor e Fraternidade.

Estamos prontos. Á espera desse passageiro do tempo que traz encomenda de amor e confiança para dividir com todos. Que seja de bom augúrio. Para ele, é que acorremos de braços abertos, crentes de que venha renovar a nossa Fé e a nossa Boa Vontade. Que possa acrisolar o nosso desiderato maior, que é o de servir a todos, contribuindo para que o Planeta dê um salto de qualidade em favor do Bem.

Que chegue pleno de Paz. Que justo na medida exata da Justiça e refaça em nós todas as promessas de novas realizações. Porém é bom lembrar que só depende de nós para termos um ano NOVO, novo meeesmo. Que, cada um possa realmente contribuir com a parcela de trabalho que nos compete. Afinal, quando for a hora de sagrar-se à lembrança do tempo, como fazemos agora com 2010, que sejam nossos pensamentos de viva gratidão por tudo que ele nos der. Desde que façamos por onde merecê-lo.

Nenhum comentário: