sábado, 25 de setembro de 2010

Boato. Estou vivo e agradeço aos amigos



Estava eu próximo a praia do Pacheco quando recebo ligações do jornal O Povo, da Marylenne (Rádio O Povo) e do Alan Neto, além de mensagens no celular, todos preocupados com uma informação de que eu havia morrido. Achei estranhíssimo e - como o iPhone estava descarregado, liguei para o Emílio Moreno me socorrer. E ele pôs os pingos nos íis tranquilizando todo mundo. Estou (bem) vivo. E se tivesse desencarnado (ainda assim) estaria também.



Na verdade, o Albuquerque que morreu foi o jurista José Albuquerque Rocha.

Nenhum comentário: