quinta-feira, 25 de março de 2010

Mídia. TV e rádio lucram; jornais perdem


Se você quer saber quanto faturou com publicidade a mídia brasileira em 2009, saiba que o lucro foi de 4% (nominais), totalizando R$ 22,273 bilhões. Entre os melhores desempenhos estão a TV aberta (25,2%) e o rádio que cresceu 9,4%.

Os destaques ficam por conta da TV aberta, que ampliou sua participação no total dos investimentos publicitários (chegando a 60,9% de share), e da internet, que registrou índice de crescimento de 25,2%.

No caso da TV aberta, que responde pela maior fatia do bolo publicitário, o faturamento entre janeiro e dezembro do ano passado foi de R$ 13,569 bilhões, valor 7,6% maior que o do mesmo período do ano anterior.

Já a TV por assinatura não conseguiu um resultado tão bom: as verbas publicitárias aplicadas no meio foram 2,5% maiores que em 2008, chegando a R$ 823 milhões, o que garantiu a manutenção de seu share em 3,7%.

Num ano muito bom para o rádio, o meio registrou crescimento de 9,4%, o que em valores absolutos significa um faturamento de R$ 987 milhões e um ligeiro incremento em sua participação no total, passando para 4,4%.

A internet faturou quase a mesma coisa que o rádio (R$ 950 milhões), mas seu índice de crescimento foi o maior entre todos os meios e sua participação encosta na do rádio (4,3%).

A mídia exterior também se saiu bem: como um todo cresceu 12,3%, tendo faturado R$ 659 milhões e aumentado seu share para 3%.

O ano foi ruim para a mídia impressa: os jornais tiveram queda de 8,1% no faturamento publicitário (R$ 3,135 bilhões); nas revistas, o recuo foi de 6,2% (R$ 1,712 bilhão); e no segmento de guias e listas, de 19,7% (R$ 356 milhões). Neste último caso, as empresas apontam migração de verbas das listas impressas para as online.

Com esses resultados, o meio jornal, ao final de 2009, registrava share de 14,1%; revista, 7,7%; e guias e listas, 1,6%. Da mesma forma, o meio cinema faturou 7,6% menos com publicidade (R$ 82 milhões).

Informações Projeto Intermeios

Nenhum comentário: