quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Até que ponto o rádio liga para o ouvinte


Alguém leu por aí o post do Rádio Base 'Até que ponto o rádio liga para o que o ouvinte quer?'?

Já vimos aqui mesmo na Rádio Base que o ouvinte nem sempre é a vítima nesse processo que leva à mesmice no rádio. Muitas vezes é o próprio ouvinte que pede dezenas de vezes as mesmas músicas, digamos, "sugeridas" pelas emissoras e aí fecha-se o ciclo. O mesmo é ouvido eternamente. Até que outros hits sejam sugeridos e os ouvintes comprem a ideia. E hoje temos dois testemunhos de como essa relação pode funcionar.

2 comentários:

ESCOLA AMBIENTAL APRENDIZES DA NATUREZA disse...

infelizmente a luta por um rádio de qualidade e ético não encontra guarida nem nos que fazem rádio. Estamos certamente tristes pelo fato de que o rádio está morrendo. Os que estão no rádio não pensam nos colegas que perderam seu emprego pelos interesses comerciais. O mundo do rádio é uma hipocrisia e completamente artificial. Dinheiro é tudo...

Paulo disse...

Como fica a situação dos empresários de bandas,que são os programadores das FMs ?